Arquivo de Abril, 2011

Sessão de autógrafos de Leonilde Santos

Feira do Livro de Lisboa | Tenda dos Pequenos Editores
Dia 1/5, Domingo, às 18h00.

Leonilde Santos escreveu uma história que pretende transmitir a todas as crianças o significado de sermos “todos iguais, todos diferentes”. Venham conhecer a autora e pedir-lhe um autógrafo no seu livro, “PomPom e os Coelhinhos Brancos”.

Disponível em: http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/pompom-e-os-coelhinhos-brancos/9789892021386/

PomPom e os Coelhinhos Brancos

Esta é a história do coelhinho PomPom, um coelhinho diferente pois tem uma cor diferente dos restantes amiguinhos. Pompom com a sua coragem e o seu bom coração, conseguiu que os outros coelhinhos o vissem como igual. Uma história que pretende transmitir a todas as crianças o significado de sermos ‘todos iguais, todos diferentes’.

Anúncios

Sessão de autógrafos de Carmen Trigo

Feira do Livro de Lisboa | Tenda dos Pequenos Editores
Dia 1/5, Domingo, às 18h00.

Convidamos todos os amigos, fãs e leitores da autora para esta sessão em que autografa o seu primeiro livro, “Vitaminas para o Espírito”.

Disponível em: http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/vitaminas-para-o-espirito/9789892020112/

Vitaminas para o Espírito

«Na busca da sua sobrevivência o ser humano está a evoluir de forma bastante diferente do que se pensava. Nos últimos estudos de neurologia, sociologia, antropologia, etc…, comprovou-se que está cada vez mais: altruísta, generoso, simpático e disposto a colaborar. Embora esta realidade ainda não seja evidente na economia e política reinantes surgem, como cogumelos, exemplos deste novo espírito de conduta a cada minuto. O livro, Vitaminas para o Espírito, de Carmen Trigo, traduz de forma simples e maravilhosa este “cuidar dos outros”. Com as suas Vitaminas, numa escrita do coração, faz-nos ultrapassar a nossa vulnerabilidade actual o que é fundamental para o sucesso da Humanidade. Muitos Parabéns!» (Ruth Calvão, escritora)

Jean-François Revel

“O que tomamos como justiça é, muitas vezes, uma injustiça cometida em nosso favor.”

Jean-François Revel

Jean-François Revel

Destacámos hoje, quando passam 5 anos da sua morte, este incontornável filósofo e sociólogo francês, que também se distinguiu como jornalista e romancista. Membro da Academia Francesa de Letras, sempre polémico e provocador, mas realista e objectivo, foi um dos mais lúcidos críticos da teoria marxista e do pensamento socialista. Dos seus livros mais célebres e esclarecedores, serão a “Obsessão Antiamericana”, em que confronta os mitos com as realidades da sociedade norte-americana e a “A Grande Parada”, onde procura elucidar os motivos para a sobrevivência da ideologia socialista, mesmo após a queda do regime soviético.

Bibliografia de Jean-François Revel

Calendário das próximas sessões de autógrafos dos nossos Autores, na Feira do Livro de Lisboa (no Espaço dos Pequenos Editores):

– 29-Abril, 18h00: Lou Alma autografa “VerseJando Pelos Caminhos da Alma”
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/versejando/9789899703704/

– 01-Maio, 18h00: Leonilde Santos autografa “Pompom e os Coelhinhos Brancos”
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/pompom-e-os-coelhinhos-brancos/9789892021386/

– 01-Maio, 18h00: Carmen Trigo autografa “Vitaminas para o Espírito”
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/vitaminas-para-o-espirito/9789892020112/

Nuno Júdice

Jogo

”Eu, sabendo que te amo,
e como as coisas do amor são difíceis,
preparo em silêncio a mesa
do jogo, estendo as peças
sobre o tabuleiro, disponho os lugares
necessários para que tudo
comece: as cadeiras
uma em frente da outra, embora saiba
que as mãos não se podem tocar,
e que para além das dificuldades,
hesitações, recuos
ou avanços possíveis, só os olhos
transportam, talvez, uma hipótese
de entendimento. É então que chegas,
e como se um vento do norte
entrasse por uma janela aberta,
o jogo inteiro voa pelos ares,
o frio enche-te os olhos de lágrimas,
e empurras-me para dentro, onde
o fogo consome o que resta
do nosso quebra-cabeças.”

(Nuno Júdice, in “A Fonte da Vida”)

Nuno Júdice

Nuno Júdice

É poeta, ensaísta e académico, foi Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal e Director do Instituto Camões, em Paris. A sua estreia literária deu-se com ”A Noção de Poema” (1972). Em 1985, receberia o Prémio Pen Clube e o Prémio D. Dinis, da Casa de Mateus, em 1990. Em 1994, a Associação Portuguesa de Escritores distinguiu-o pela publicação de ”Meditação sobre Ruínas”, finalista do Prémio Europeu de Literatura Aristeion. Assinou ainda obras para teatro e traduziu autores como Corneille e Emily Dickinson.

Foi Director da revista literária ”Tabacaria”, editada pela Casa Fernando Pessoa e Comissário para a área da Literatura da representação portuguesa à 49.ª Feira do Livro de Frankfurt. Tem obras traduzidas em Espanha, Itália, Venezuela, Inglaterra e França.

No dia em que celebra o seu 62.º aniversário, destacamos e damos os parabéns a Nuno Júdice.

Bibliografia de Nuno Júdice

Sessão de autógrafos de Lou Alma

Feira do Livro de Lisboa | Tenda dos Pequenos Editores
Dia 29/4, 6.ª feira, às 18h00.

Primeira das sessões de autógrafos dos nossos Autores que irão decorrer na Tenda dos Pequenos Editores. Aqui deixamos o convite a todos os amigos, fãs e leitores da autora.

“VersejAndo Pelos Caminhos da Alma” é uma viagem aos sentires, aos sentidos que podemos tomar, quando em frente às bifurcações da vida, são necessárias escolhas para continuar o caminho. É uma tentativa de perceber o mundo através do olhar e da escrita de uma mulher inquieta, apaixonada pela vida e pela beleza das pequenas coisas que são a essência do ser. Partindo daquela que deve ser a base das relações humanas, na opinião da autora, o amor, atravessam-se horizontes onde se perspectivam emoções, passando pelas várias nuances do ser mulher, numa sociedade onde estão cada vez mais em risco as diferenças que nos caracterizam e que desprezam demasiadas vezes o orgulho que devemos ter nas raízes que a alimentam.”

À venda na nossa livraria online:
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/versejando/9789899703704/

Roberto Bolaño

Roberto Bolaño

Roberto Bolaño

Escritor chileno, venceu o Prémio Rómulo Gallegos pelo seu romance “Os Detectives Selvagens”, que descreveu como uma carta de amor à sua geração. Foi considerado por seus pares o mais importante autor latino-americano de sua geração.

Já não pôde receber o prestigiado National Book Critics Circle Award, o da Fundación Lara, o Salambó, o Ciudad de Barcelona, o Santiago de Chile ou o Altazor, atribuídos a “2666”, unanimemente considerado o maior fenómeno literário da última década.

O Washington Post comparou “2666” às obras mais ambiciosas do século XX, saídas do génio de Proust, Musil ou Joyce. Escreveu ainda que, com este livro, Bolaño se “juntou aos imortais”. Foi considerado o “livro do ano”, para alguns “o livro da década” ou, então, “o primeiro grande romance do século XXI”. Foi um fenómeno mundial que lançou o seu nome que era até então praticamente desconhecido.

Falecido em 2003, tinha na altura 50 anos, relembramo-lo, hoje, no dia em que faria 58 anos.

Bibliografia de Roberto Bolaño


Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

O SitiodoLivro.pt

Seja nosso fã no

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Conheça todas as novidades editoriais na nossa livraria

Os nossos e-books

Procura um livro que não encontra? Peça-nos

Encomende os livros escolares connosco

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Arquivo por meses

Categorias

Siga-nos no twitter


%d bloggers like this: