Arquivo de Fevereiro, 2012

As nossas obras a concurso no “Prémio Literário Casino da Póvoa”

Obras publicadas pelo Sítio do Livro a concurso no
Prémio Literário Casino da Póvoa

Tal como antes divulgámos, de entre as mais de 200 obras concorrentes a este prémio integrado no 13.º Correntes d’Escritas a decorrer na Póvoa de Varzim, 7 foram publicadas por nosso intermédio, 3 sob a nossa chancela Vírgula e 4 como Edição do Autor. Aqui as destacamos:

“Juntos para Sempre”, de José Eduardo Taveira
“Nada Mais e o Ciúme”, de Gil Duarte
“Sombras… nada mais!”, de João Sena
“O Último Oleiro”, de Rómulo Duque
“Adeus, Valentina”, de Alice Lázaro
“Se eu fosse atum…”, de Rui Bártolo Vaz
“Porque choras, Mamã?”, de Joana Leão

V. a lista completa das obras sumetidas a concurso aqui

Este slideshow necessita de JavaScript.

Correntes d’Escritas 2012, na Póvoa de Varzim

Decorre desde ontem e até amanhã, a 13.ª edição do Correntes d’Escritas, promovido pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim e considerado o mais importante evento literário realizado em Portugal, também apelidado de “Encontro de Escritores de Expressão Ibérica”. O evento, já consagrado, ao longo dos seus 13 anos, num momento incontornável para todos quantos se devotam à literatura, abrange, desde o anúncio dos vencedores de quatro prémios literários, a mesas de debate, sessões de poesia e lançamentos de livros.

Ao galardão mais importante deste certame, o Prémio Casino da Póvoa, no valor de 20 mil euros e cujo vencedor foi já anunciado ontem, concorreram mais de 200 obras, de entre as quais 7 publicadas por intermédio do Sítio do Livro, 3 sob a nossa própria chancela Vírgula e 4 como Edição do Autor.

V. toda a informação sobre o Correntes d’Escritas 2012 aqui

Lançamento do livro “Pintura e poemas” de Alberto David

«Todos os poemas não são só feitos de letras,
que o poeta com ardor escrevinha no papel,
mas o verdadeiro poema, esse está sempre
nas folhas que ficarão em branco.
Quando se pinta, é como se o artista
escrevesse uma poesia, que se acompanha,
e que se vê no horizonte da sua criação.»

Quando: Sábado, 25 de Fevereiro, às 17:00
Onde: Livraria LeYa na Barata, Av. de Roma 11 A, Lisboa

Convidamos os amigos do Autor e todos os interessados neste tema a conhecerem esta singular obra.

A Obra

Pintura e Poemas
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/pintura-e-poemas/9789892027098/

Rubem Fonseca é o vencedor do Prémio Casino da Póvoa

Póvoa de Varzim, 22.02.2012 – “Rubem Fonseca, com a obra Bufo e Spallanzani, é o vencedor do Prémio Casino da Póvoa, atribuído no âmbito do Correntes d’Escritas. O anúncio acaba de ser feito na Sessão de Abertura do Encontro de Escritores de Expressão Ibérica.” Ler mais aqui.

Rubem Fonseca

Rubem Fonseca

Bibliografia de Rubem Fonseca

Paul Claudel

“Que todos os que se aproximarem de mim tenham vontade de cantar, esquecendo as amarguras da vida.”

Paul Claudel

Paul Claudel

Poeta, diplomata e dramaturgo do século XX, o grande motor da poesia, dado pela religião a par com o «significado» e a «dramática», é o «louvor», uma vez que ele representa a «mais profunda necessidade da alma, a voz da alegria e da vida».

Além de romances, peças teatrais e ensaios, compôs também poemas que foram buscar inspiração à poesia bíblica.

Depois de ser cônsul em vários pontos do globo, Claudel terminará a sua carreira em Bruxelas. Em 1946, foi escolhido como membro da Academia Francesa.

Quando passam 57 anos da sua morte, relembramos Paul Claudel.

Bibliografia de Paul Claudel

André Breton

‎«Em primeiro lugar, é o universo que deve ser interrogado sobre o homem e não o homem sobre o universo.»

André Breton

André Breton

Considerado o pai do Surrealismo, com a publicação, em 1924, do “Primeiro Manifesto Surrealista”, tornou-se figura primeira nos meios literários e agregou um grupo de artistas e intelectuais franceses seguidores das suas ideias, mas uma vontade impetuosa de acção, a par da sua rebeldia inata, impeliu-o a uma militância política que levou à sua adesão ao Partido Comunista Francês. No entanto, as contradições permanentes e radicais entre o idealismo surrealista e a doutrina marxista ditaram a sua expulsão daquele partido, apenas 6 anos depois.

Com o eclodir do nazismo e da 2.ª Guerra Mundial, o movimento surrealista ganhou projecção internacional e, na sequência da ocupação alemã da França, Breton refugiou-se nos Estados Unidos, de onde regressou 5 anos após, para dar continuidade ao seu movimento, organizando encontros e exposições e escrevendo poemas e ensaios. A sua obra maior, “Nadya”, talvez o melhor romance surrealista alguma vez escrito, resultou de uma paixão por uma paciente psiquiátrica homónima e reflecte as principais obsessões do autor.

Relembrámos este intelectual e escritor francês, no 116.º aniversário do seu nascimento.

Bibliografia de André Breton

Luísa Dacosta

Se…

«Se eu tivesse um carro
havia de conhecer
toda a terra.
Se eu tivesse um barco
havia de conhecer
todo o mar.
Se eu tivesse um avião
havia de conhecer
todo o céu.
Tens duas pernas
e ainda não conheces
a gente da tua rua.»

Luísa Dacosta

Luísa Dacosta

Formou-se em Lisboa, na Faculdade de Letras, em Histórico-Filosóficas e foi professora do Ciclo Preparatório, tendo-se reformado em 1997 por limite de idade. Ensaísta, tradutora, ficcionista e autora de obras de literatura infantil, desenvolveu, sob o pseudónimo de Luísa Dacosta, a sua actividade literária.

Colaborou com diversas publicações periódicas, como “Árvore”, “O Comércio do Porto” ou “Colóquio/Letras”. Tem três dezenas de títulos publicados, sendo que a sua obra abrange ainda os campos da poesia, do ensaio, da crónica, do teatro, da diarística, da pedagogia, da filologia, da tradução e do conto para adultos.

Em 1992, recebeu o Prémio “Máxima de Literatura” pelo seu livro “Na Água do Tempo – Diário” e, em 1993, o Prémio Gulbenkian do “Melhor Texto para Crianças” no biénio 1992-1993. Em 1997, a Câmara Municipal do Porto condecorou-a com a medalha de prata de Mérito da Cidade e, em 2002, a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto, juntamente com a Delegação da Cultura do Norte, entregaram-lhe o Prémio “Uma vida, uma Obra”. Foi galardoada, em 2010, com Prémio “Vergílio Ferreira”, atribuído pela Universidade de Évora.

Quando celebra o seu 85.º aniversário, destacamos Luísa Dacosta.

Bibliografia de Luísa Dacosta


Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

O SitiodoLivro.pt

Seja nosso fã no

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Conheça todas as novidades editoriais na nossa livraria

Os nossos e-books

Procura um livro que não encontra? Peça-nos

Encomende os livros escolares connosco

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Categorias

Siga-nos no twitter


%d bloggers like this: