“Amizades e Compromissos”, de Rogério Barros Costa, uma história plena de atualidade

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_Amizades_e_Compromissos

Justine e Henrique debatem-se de forma prática com questões sociais que estão a atravessar transversalmente os países desenvolvidos: Constituir família? Procriar? Porquê? Para quê? Como os educar? Como os alimentar? Como contribuir para a sociedade em sociedades de uma evolução não homogénea dentro de cada família?

De forma mais pragmática, os jovens começam a interrogar-se quanto à questão de ter filhos e, conscientemente, consideram-no só e apenas no caso de lhes poder garantir uma boa educação que lhes permita viver condignamente contribuindo para a sociedade, colher e distribuir os respectivos benefícios, sem os ver transformados nos modernos escravos dos salários mínimos.

Ou seja, as regras pelas quais, milenariamente, homens e mulheres se uniam e se englobavam nas suas comunidades, estão a desfazer-se a uma grande velocidade e as próprias sociedades, desestruturadas pela urbanização e pelo multiculturalismo, deixaram de ser orientadoras do nosso futuro. Os jovens já não sonham com casamentos na igreja, principalmente as jovens, já não se fazem planos de vida ou de família, vive-se na lâmina afiada do acontecimento e não existe paciência para se construir, tudo tem que ser e acontecer com um estalar de dedos, um empréstimo bancário ruinoso e uma frustração de vida para a qual não estão preparados.

Vive-se mais e pior. Até onde? Até quando?

“O ‘puto’ de Vale dos Amieiros”, de António Braz Pereira, uma experiência de vida.

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_O_Puto_do_Vale_do_Amieiro

O “puto” de Vale dos Amieiros foi apenas uma criança, que, tal como tantas outras, viveu no tempo da ditadura salazarista, numa aldeia perdida de Trás-os-Montes. Eram tempos muito difíceis, roçando a miséria completa: não havia o que comer, as pessoas andavam esfomeadas, a educação estava apenas reservada aos mais abastados e toda a revolta tinha de ser vivida em silêncio, pois o medo dominava a mentalidade da época.

Como muitos outros, este puto resolveu dar o salto para França, sempre com o intuito de, com isso, ajudar os familiares que ficavam na terra. Famílias enormes, em que a média de filhos era normalmente sete, mas onde existiam amor, carinho e espírito de entreajuda.

O “puto” lá viveu e formou família. Até que resolveu regressar. E foi nesse momento que se viu confrontado com as suas maiores dúvidas existenciais, dúvidas em relação ao balanço dos seus atos, dúvidas quanto à real dimensão humana de pessoas que ele sempre considerara como modelos a seguir. E claro, o questionamento final: o cômputo geral é negativo ou positivo?

É muito fácil para nós, leitores, identificarmo-nos com o protagonista desta obra: choramos ou rimos, angustiamo-nos ou deleitamo-nos, assimilando as emoções do puto como sendo também as nossas, de alguma forma. Isto, porque apesar de todos sermos diferentes, na essência, muitas vezes, nos cantos mais recônditos da nossa mente, todos recordamos que também já fomos um dia, o puto do vale dos amieiros.

Apesar desta história decorrer em lugares e tempos específicos, qualquer um de nós consegue identificar-se com ela, prendendo a nossa atenção do primeiro ao último minuto de leitura.

“Os 116 Degraus – À Procura de Antje”, um romance de Rogério Barros Costa

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_116_Degraus

Numa prospecção de uma nova morada pelas terras do interior de Portugal, o Engenheiro Henrique Cardoso, que enviuvou recentemente, descobre em Ponte de Sôr um refúgio para escrever, longe do bulício de Lisboa, e para tentar sair de uma catarse que, pela perda de Luísa, o persegue e deprime no dia a dia.

Entre o Brasil e os Estados Unidos da América do Norte, acompanha os seus filhos no desenho do futuro deles e desenvolve uma actividade intelectual totalmente nova para ele, longe das engenharias de uma grande empresa nacional.

Entretanto, envolve-se, sem se dar conta disso, num caso do foro criminal, em que cidadãos holandeses estão envolvidos e a morte de duas mulheres não o deixa tranquilo enquanto, em colaboração com a Polícia Judiciária portuguesa, não consegue deslindar uma trama em que as novas fronteiras abertas do espaço Schengen tornam difícil o apuramento das responsabilidades dos procurados pelas autoridades ibéricas e dos Países Baixos.

A nova obra do Prof. António Amaro Monteiro: “As Ideologias e o Sentido da Existência”

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_As_Ideologias_e_o_Sentido_da_Existência

«O conceito de ideologia está bem definido, fugindo a conotação mais comum à generalidade das pessoas que ligam ideologia a alinhamento partidário. (…) Parece-me um bom texto, não tanto para o público em geral, mas sobretudo para levar pessoas e grupos, sobretudo jovens, a colocar a questão de Deus. De facto, a nossa cultura dominante distrai das questões decisivas da existência humana, em vez de orientar as pessoas para elas. É bom haver propostas que marquem a diferença, como esta.» (excerto do Prefácio de D. Manuel Felício)

“União de facto”, uma obra jurídica essencial de J. M. Pires Machado

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_Uniao_de_Facto

A união de facto é uma realidade de todos os tempos, mais ou menos aceite ou desconsiderada, conforme as épocas, o clima social, os sistemas jurídicos ou os ditames religiosos.

Por razões que não cabe aqui analisar (sociais, convicções individuais, sistemas políticos, religião, fuga ao formalismo?) as uniões de facto têm vindo a ocupar um lugar não ignorável na sociedade atual, traduzindo-se frequentemente em situações de estabilidade familiar idêntica à do casamento. Assim, o legislador entendeu necessário atribuir efeitos jurídicos a essas situações.

Regulada inicialmente apenas quanto às uniões de pessoas de sexo diferente (como, então, o casamento), veio a regulação legal a ser compatibilizada com a posterior legislação sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo e sobre a adopção por membros destes casamentos.

Alguns aspetos relevantes não são contemplados na lei, tendo vindo os tribunais a enunciar regras sobre problemas decorrentes dessas situações, nomeadamente quanto às suas consequências económicas e patrimoniais, no decorrer da união de facto e nos casos da sua dissolução, por morte ou em vida.

Este volume pretende reunir o essencial da legislação e da jurisprudência sobre essa realidade social.

“A Caminho, Rumo à Vida”, o novo livro de António de Vasconcelos Costa, disponível nas livrarias

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_A_Caminho_Rumo_a_vida

O livro que o orientará no caminho da Fé

«O Diácono António de Vasconcelos Costa oferece-nos uma reflexão antropológica em chave bíblica e cristã. Saúdo-o por mais esta iniciativa.

De onde vimos e para onde vamos? O homem não se entende sem perguntas e tentativas de resposta. O Diácono António de Vasconcelos encontra em Cristo a referência fundamental para entender-se a si mesmo, neste caminho de passado presente e futuro, e entender como toda a realidade se inscreve num projeto de Deus Criador que não quer o desaparecimento da criatura que é a sua imagem e semelhança.

Para o cristão, Cristo é “o Caminho”, é a estatura moral de referência e a fonte de purificação para progredir. É isto que o nosso autor oferece.

Em pleno Ano Missionário, o Diácono António de Vasconcelos afirma e interroga: “A proposta de fé que oferecemos tem de ser credível, porque o homem só adere ao que julga benéfico. Que motivos de credibilidade propomos?” A leitura deste livro ajuda-nos a encontrar a resposta.» (Excerto do Prefácio de + José Traquina)

Contingência “COVID-19” | Encerramento temporário da nossa loja online

banner_FB_Aviso_Encerramento_covid

Para qualquer questão, contacte-nos pf através dos endereços de e-mail:
publicar@sitiodolivro.pt
encomendas@sitiodolivro.pt
ou pelo n.º de telf. (+351) 211 932 500, em dias úteis, das 9h00 às 17h00.

“Voando sobre um ninho de STRELAs”, nova obra de António Martins de Matos

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_Voando_sobre_um_ninho_de_STRELAs

Voando sobre um ninho de STRELAs é acima de tudo uma carta de amor dirigida a todos os militares mortos em combate no Ultramar, bem como a todos os pilotos-aviadores da Força Aérea Portuguesa: aos que voaram pelos mesmos céus a evitar os mísseis Strela; aos que voam hoje em missões-patrulha da NATO, espalhados pelo mundo inteiro; e aos futuros “periquitos” que, talvez ingenuamente, ainda sonham com o interior de um avião de combate.

Apresentação de “Maritime and Technical English for Deck Officers”, de Elisa Bandeira

Quinta-feira, dia 12-Mar, às 15:00, no Hotel Olissippo Oriente (Av. D. João II, 32, 1990-092 Lisboa)

Elisa Bandeira, professora há mais de 26 anos na Escola Superior Náutica Infante D. Henrique, onde ensina inglês técnico e marítimo, bem como matérias de engenharia, apresenta o seu novo livro “Maritime and Technical English for Deck Officers”, que cobre uma série de situações profissionais integradas nos tópicos relevantes que definem as atividades diárias desses oficiais da ponte.

Clique na imagem para antever o livro e conhecer a sua autora

banner_FB_Maritime_and_Technical_apresentacao

Apresentação do novo romance “Com os pés à beira do precipício”, de António Enes Marques

Sábado, dia 29-Fev, às 16:00, na Livraria Ferin (Rua Nova do Almada, 70, 1249-098 Lisboa)

António Enes Marques publica o seu novo romance em que procura retratar o que aconteceu nessa noite fatídica de 25 de novembro de 1967, centrando a narração desse acontecimento na vila de Queluz, num enredo passional que serve de pano de fundo para caraterizar uma época, na qual, as cheias assumiram uma dimensão de verdadeira catástrofe.

Apresentação por António Carlos Pampulim e leitura de excertos por Ana Sousa Rodrigues

Anteveja o livro e conheça o seu autor clicando na imagem

banner_FB_Com_os_Pés_à_Beira_do_Precipício

Publique connosco o seu livro

Não encontra quem lhe publique o que escreveu?

clique na imagem para saber mais

Sabemos bem das dificuldades que os autores debutantes ou pouco conhecidos sempre encontram para se inserirem no mercado editorial. Os riscos económicos inerentes à publicação de uma obra inédita, de um escritor desconhecido, deixam as editoras sempre relutantes na altura de dar a conhecer novos autores.

No Sítio do Livro, procuramos contornar decisivamente esses constrangimentos. Adotamos o conceito de self-publishing, que significa que são os próprios autores quem decidem, como e quando publicar a sua obra, sem outras ingerências, selecionando todas as opções de edição do seu livro que mais lhe agradem e controlando o seu investimento inicial.

Por outro lado, a flexibilidade do nosso modelo editorial facilita formularmos uma solução especificamente adequada às intenções ou objetivos que os autores tenham para a publicação da sua obra. Seja para uma edição privada, ou para venda seletiva, ou para distribuição livreira generalizada, encontraremos certamente a proposta mais apropriada ao propósito requerido. E não temos restrições quanto à temática das obras a publicar, ou ao seu formato gráfico.

Consulte-nos desde já através do endereço de e-mail publicar@sitiodolivro.pt ou saiba mais aqui: www.sitiodolivro.pt.

“Crónicas de uma condutora sénior”, nova obra de Filomena Leal

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer a sua autora

banner_FB_Cronicas_de_uma_condutora_senior

«Será fácil entrar num veículo que não precisa de pedais nem de volante, nem de espelhos retrovisores? Em que o humano nada controla? Será que o “o carro autónomo de nível cinco”, ou seja, aquele que tem “capacidade de decisão” em todas as situações, mesmo as mais problemáticas, poderá ter o sentido de responsabilidade ou qualquer sentimento de culpa, remorso ou medo? Será possível confiar a condução de um carro a um computador nele instalado, por mais que o programa informático seja da mais avançada e bem testada tecnologia? Como condutora sénior e enquanto capaz disso, digo NÃO A DECISÕES ROBÓTICAS.»

Trata-se de crónicas que vão registando o percurso duma condução não perita, mas defensiva, e com algumas aventuras de ténues ingredientes humorísticos. É uma condutora responsável e crítica duma «guerra civil» no trânsito rodoviário, que levanta algumas questões pertinentes sobre educação e formação dos candidatos a condutores, o diferente comportamento do homem e da mulher na estrada (embora cada vez menos diferenciado) e a defesa de carros ecológicos com urgência.

De ressaltar, a manifesta desconfiança face aos «carros autónomos» que, num futuro mais ou menos próximo, terão capacidade de decidir também em situações perigosamente inesperadas.

Mas, subjacente a toda a problemática da condução, está presente, de modo relevante, a exaltação da máquina admirável que é o automóvel, acessível a uma grande maioria da população, à qual trouxe conforto e poderio em vencer Espaços mais ou menos longos, em Tempos relativamente curtos.

“Psique no seu quarto, ao espelho”, uma obra de reflexão filosófica de B. Maria Umbral

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer a sua autora

banner_FB_Psique

Trata-se este texto de uma serenidade: de uma contemplação lunática, profundamente passiva, quando um eu que se manifesta meramente num comportamento interno, estado de filosofia, vive e sente o exterior como um espaço interno, – onde a alma, lugar de felicidade mental, personificada como não podia deixar de ser na figura de Psique, se entrega a um diálogo consigo mesma, onde mundo, História e Deus se conjugam sem separação, como patamares da interioridade e da sua interioridade.

“Uma História de Vida, Prós e Contras da Emigração”, o relato de Paulo Paca

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_Uma_Historia_de_Vida_01

No livro Uma História de Vida – Prós e Contras da Emigração o autor pretende relatar as suas boas (e menos boas) experiências que vivenciou na fase da sua vida de emigrante, em que a esperança prevaleceu, conseguindo, assim, concretizar o sonho de ter uma vida melhor.

“Uma viagem pelos monstros – Da época clássica aos nossos dias”, um livro de Sérgio Mangas

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

banner_FB_Uma_viagem_pelos_monstros_01

Os monstros que serão aqui referidos e analisados não são os da teratologia. Enquanto a teratologia pretende fazer o inventário e a descrição das formas ditas monstruosas que a natureza oferece, o nosso estudo não está interessado em classificar e descrever as aberrações e deformações que aquela ciência, de resto recente (a mesma só aparece com pretensões científicas a partir do século XIX com Geoffrey Saint-Hilaire e o seu filho Isidore), procura encontrar, tanto no reino animal, como no reino vegetal. O nosso trabalho pretende, antes de mais, debruçar-se sobre monstros que a natureza nunca produziu, mas que povoam e ocupam a cabeça e os dias dos homens.

Falar de monstros numa cadeira de Filosofia Moderna parece apresentar uma dupla dificuldade: primeiro, porque o tema parece destituído de valor filosófico; segundo, porque os monstros parecem desaparecer durante a Época Clássica. Veremos, contudo, que não é bem assim.

Apresentação de “Dei Lugar ao Sonho…”, 5.º livro de poesia de Marinel Oxiela

Sábado, 25 de janeiro de 2020, às 16:00, na Livraria Ferin (Rua Nova do Almada, 70, 1249-098 Lisboa)

Dei Lugar ao Sonho…” é o 5.º livro de poesia, com rima, da autoria de Marinel Oxiela (pseudónimo de Maria Manuel Aleixo e Silva) que foi professora de Matemática do Ensino Secundário. Este livro representa uma continuidade na sua visão poética e otimista da vida. Não se trata de uma repetição, mas antes de novos conceitos e abordagens estimulantes que reforçam as ideias e as emoções.

A autora, nos seus livros, revela quem é, o seu passado, a sua experiência de vida, as terras onde viveu e um dos seus amores, a Matemática, que refere num dos poemas do livro. Neste livro, tal como nos seus livros anteriores, a autora leva-nos aos recantos da sua alma, transmitindo-nos belas lições de uma vida bem refletida e sonhada.

A apresentação da obra e da autora será feita pelo General Eduardo Mateus da Silva.

Anteveja o livro e conheça a sua autora clicando na imagem

banner_FB_Dei_Lugar_ao_Sonho_apresentacao

“Os Meus Avós”, primeira obra de Ângela Veiga e Alexandra Mendes

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer as suas autoras

banner_FB_Os-meus-avós-–-Saudades-no-coração

Os avós têm tempo, calma, vontade, ousadia… até ao dia em que se transformam em estrelas no céu.

A partir desse dia lembramo-nos deles, dos melhores momentos, sempre com muitas saudades no coração.

 

“Viagem pelo tempo”, uma nova obra de Laurinda Ramalho

clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer a sua autora

banner_FB_Viagem_pelo_Tempo

Enquanto crianças, enxergamos o mundo duma forma muito diferente: a magia está presente em todos os lugares e a cada dia que passa encontram-se novas oportunidades; as horas são muito mais longas do que os 60 minutos, tudo é enorme, tudo é admirável, tudo desperta curiosidade e incita à aventura.

É à descoberta de um mistério, que se arriscam duas crianças, duma pacata aldeia, embrenhando-se numa densa vegetação, por carreiros e trilhos labirínticos, sedentas de encontrar resposta para um enigma, do qual ninguém falava nas redondezas da povoação onde habitam.

Dessa aventura há de surgir a personagem “Salvador”, que lhes incutirá o gosto pela leitura, através do seu “Livro da Vida”. Neste testemunho da sua existência ele explica por que passou a viver como eremita, por que optou por se isolar de tudo e de todos, vivendo exclusivamente das dádivas da Natureza. Naquele livro relata também diversos episódios da vivência de Lara, que irão despertar as mais diversas emoções.

E as, outrora, crianças irão encontrar-se em plena juventude, vivenciando paixões arrebatadoras, enfrentando verdadeiros dilemas na escolha e tomada de decisões importantes ao longo da sua vida. O confronto com o sofrimento, pela perda de entes queridos e os reveses do dia a dia, que a existência de todo o ser carrega, também serão, em parte, relatados nesta obra.

A todos desejamos muito Boas Festas

http://www.sitiodolivro.pt | publicar@sitiodolivro.pt

Apresentação do primeiro livro de poesia de Vítor Ferreira

Sábado, dia 21-Dez, às 16:00, no bar Novo Bohemia (Praceta do Abraão n.º 9, 2745-301 Queluz, Lisboa, Portugal)

Tal como o descreve o autor, o seu primeiro livro, “Versos de mim para ti”, «é uma dedicatória em forma poética, versada em quadras, onde espelha os sentimentos de Amor e Paixão que regem a sua vida».

Anteveja o livro e conheça o seu autor clicando na imagem

banner_FB_Versos_de_mim_para_ti_apresentacao_01


O SitiodoLivro.pt

Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

Siga-nos no Twitter

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Categorias

Arquivo por meses


%d bloggers like this: