Arquivo de Abril, 2015

Lançamento de “Refúgio”, de Abílio Tavares

Abílio Tavares, natural de Albergaria-a-Velha, onde reside, docente durante toda a sua vida, atividade da qual se encontra agora aposentado, descobriu o gosto pela poesia, com a leitura, desde os tempos do seu internato no Seminário e à revelia desta instituição, de “Campo de Flores”, de João de Deus, o que o que o estimulou a experimentar escrever neste género literário, que estudava com mais gosto, em todas as fases da sua escolaridade, pelo que foi rabiscando simples textos poéticos que guardava na gaveta.

Mas foi durante o tempo em que cumpriu o serviço militar, nomeadamente em Angola, para onde foi mobilizado quando da guerra no Ultramar, que compôs uma grande parte dos poemas que fazem parte de “Refúgio”, o seu primeiro livro, que acaba de publicar, passados tantos anos.

A obra encontra-se já à venda em todas as livrarias portuguesas.

(Anteveja já o livro clicando na imagem)

9789899929159Sinopse

«Com “Refúgio” pretendo partilhar, com os meus amigos e leitores, um pouco de “mim” em momentos mais votados ao sentimento ocasional e ao meu olhar criativo, sobre tudo e nada!» (o Autor)

Assine a petição de apoio aos Direitos de Autor

Transcrevemos aqui o apelo da APEL para que assinemos esta petição.

“As associações de editores e livreiros de toda a Europa estão a unir esforços para apoiar uma petição a favor dos Direitos de Autor chamada “Copyright for Freedom”.

A Comissão Europeia está neste momento a rever a legislação acerca do Mercado Único Digital (e Direitos de Autor). É por isso essencial garantir que os legisladores europeus tenham o entendimento que:
• Os direitos de autor não restringem a criatividade e o comércio, pelo contrário;
• Os direitos de autor não limitam a liberdade de expressão, pelo contrário.

Esta petição já está a ser assinada por autores, editores, livreiros, escritores, jornalistas, artistas, fotógrafos, tradutores, leitores e consumidores.

Vamos garantir que as vozes do mundo do livro chegam à Comissão Europeia antes da publicação da legislação sobre o Mercado Único Digital, já no próximo mês de maio, evitando alterações que podem pôr em causa o nosso setor (e a sustentabilidade das suas empresas).”

Support creation – support freedom of expression, support copyright

Support a robust copyright system to foster the European creativity that goes hand in hand with freedom of expression.

 We are authors and publishers; writers and journalists, artists, photographers and translators, booksellers, news agents, readers and consumers.

Freedom of expression goes hand in hand with freedom to create and preserve the value of what has been created – copyright promotes freedom of expression!

In the ongoing debate on how to modernise the EU framework, there are some who seek to convince us that copyright is outdated. We strongly oppose the suggestion that this fundamental freedom is not fit for purpose today – digitisation has not reduced but increased the need for copyright protection.

Today, we stand together to ask our elected politicians to offer their support for a robust copyright system that underpins the diversity of our cultures and allows the many differences of opinions to flourish.

We would like to invite you to support this campaign bysigning this petition – feel free to also use the hashtag #copyrightforfreedom on your social networks.

Manifesto Por uma Democracia de Qualidade | Reformas prioritárias do sistema político em Portugal

Os autores subscritores deste Manifesto são personalidades relevantes e notórias dos meios político, académico e empresarial portugueses, perfilando-se publicamente em diferentes quadrantes político-partidários e abrangendo vários sectores profissionais.

Entre outros, destacam-se nomes como António Cardoso e Cunha, António Pinho Cardão, Clemente Pedro Nunes, Fernando Teixeira MendesHenrique Neto, João Mota Campos, José Manuel Roquette, José Ribeiro e Castro, Luís Campos e Cunha, Luís Filipe Pereira, Luís Mira Amaral, Manuela Ferreira Leite ou Patrick Monteiro de Barros.

Já à venda em todas as livrarias portuguesas.

(clique na imagem para antever o livro)

9789899929166

Sinopse

Este livro reflete o pensamento concertado de “um grupo de cidadãos com sensibilidades políticas diferentes, alguns com escolha partidária, mas todos com espírito democrático, livre e independente, e unidos num comum propósito: POR UMA DEMOCRACIA DE QUALIDADE”; defendendo o imperativo prioritário de uma reforma política que permita “restituir a democracia à democracia; ou, por outras palavras, restituir os deputados aos deputados e, portanto, aos seus eleitores.”

Para além do Manifesto central, publicamente subscrito e divulgado em Agosto de 2014, reúne ainda um conjunto de 16 artigos de opinião publicados no jornal i, ao longo dos últimos 4 meses, por alguns dos seus subscritores.

Prefácio de José Ribeiro e Castro

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

Recordamos que se celebra hoje, 23 de Abril, o “Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor”.

Neste ano, a UNESCO estabeleceu a luta contra a iliteracia como elemento fundamental a incluir nos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável a prosseguir em 2015 (ler mais aqui).

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

Apresentação de “Contrastes | Natureza vs Urbano”, de Modesto Viegas

Modesto Viegas, informático de profissão, mas desde cedo apaixonado pela fotografia, pôde enfim, depois de reformado, dedicar-se à sua vocação artística e publica agora um livro de excelente e belíssima arte fotográfica, intitulado “Contrastes | Natureza vs Urbano”, onde conjuga as “duas formas da sua paixão fotográfica – a natureza, na sua mais vasta representação, através de locais e espécies bem diferentes, e o urbano, em que cada esquina conta uma história e onde cada estrutura edificada mostra, através da técnica, o desequilibrado reflexo do equilíbrio das formas, deixando a relação entre as duas, de forma natural, ao alcance da imaginação do leitor.”

O autor, que é natural do Algarve, mas viveu e trabalhou ente Almada e Lisboa e tem já uma vasta obra fotográfica consagrada e premiada em vários concursos e exposições, apresenta o seu novo livro, expoente da sua magnífica fotografia, no próximo Sábado, dia 18, pelas 16h00, na Livraria Ferin (na Rua Nova do Almada), em Lisboa, contando com a participação como orador de Rúben Neves.

Anteveja já o livro clicando na imagem

9789898714466

Sinopse

A natureza em estado selvagem e o meio tipicamente urbano têm sido, ao longo dos tempos, objecto de inúmeras tentativas de representação artística. A ideia de combinar os dois conceitos reveste-se, logo à partida, de bastante originalidade, ainda que possa ser vista como um passo algo arriscado. Mas a coragem do risco pode revestir-sede sucesso se conseguirmos encontrar um fio condutor que as conjugue em total harmonia, como se de uma continuidade artística se tratasse. E assim acontece este livro, com o esforço, a dedicação e o empenho do autor em encontrar o que há de semelhante e de diferente em cada ambiente que vai vivendo. Essa experiência, essa vida está bem patente nos sentidos que vamos explorar, nas imagens mentais que vamos criar e nas situações que vamos, quem sabe… Recordar! A cada página que viramos, vamos encontrando as diferenças e sorrindo para as semelhanças que existem na diferença do que afinal… Pode também ser igual.

Em “Contrastes”, Modesto Viegas junta duas formas da sua paixão fotográfica – a natureza, na sua mais vasta representação, através de locais e espécies bem diferentes, e o urbano, em que cada esquina conta uma história e onde cada estrutura edificada mostra, através da técnica, o desequilibrado reflexo do equilíbrio das formas. A relação entre as duas ficará, de forma natural, ao alcance da imaginação do leitor.

Morreu o Nobel da Literatura alemão Günter Grass

«O escritor alemão Günter Grass morreu aos 87 anos, informou nesta segunda-feira a sua editora Steidl. O Prémio Nobel da Literatura morreu no hospital da cidade de Lübeck, na Alemanha. (…) Foi ao longo da vida uma personagem controversa, algumas vezes contraditória, mas sempre com o cuidado (ou foi o acaso que assim o quis) de não se afastar muito daquilo que é “politicamente correcto” para o momento. Grass, que no debate público sempre criticou ferozmente os defeitos da Alemanha, foi visto por muitos, durante mais de 30 anos, como uma espécie de “consciência moral da nação alemã” (…).» (por Cláudia Lima Carvalho e José Riço Direitinho in Público)

Ler notícia completa aqui

Ver aqui a bibliografia do escritor

Günter Grass

Günter Grass

As dez terríveis verdades sobre a publicação de livros

Pela sua clarividência, atualidade e pertinência, transcrevemos aqui este interessante e útil artigo, que ilustra bem o paradigma atual da publicação de livros e se aplica acutilantemente, salvaguardando a grande diferença da escala dos números, à tendência da realidade deste mercado em Portugal e cujas conclusões corroboramos inteiramente e consideramos muito elucidativas das atuais condicionantes da publicação de um livro.

As dez terríveis verdades sobre a publicação de livros.


Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

O SitiodoLivro.pt

Seja nosso fã no

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Conheça todas as novidades editoriais na nossa livraria

Os nossos e-books

Procura um livro que não encontra? Peça-nos

Encomende os livros escolares connosco

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Categorias

Siga-nos no twitter


%d bloggers like this: