Posts Tagged 'Rousseau'

“Direito e Democracia em Rousseau”, novo ensaio filosófico do Prof. Manuel João Matos

Clique na imagem para ver ou adquirir o livro e conhecer o seu autor

de Manuel João Matos

Rousseau declara na Carta a Rey de 1761 que o Contrato social é «uma obra para todos os tempos», reiterando na Carta a Christophe de Beaumont (1764) que «se o Contrato social não existisse, seria necessário provar de novo as grandes verdades que aí desenvolvo». Rousseau afirma que «o direito político está ainda por nascer» e, de facto, nasce com o Contrato social (1762), que comporta como subtítulo «os princípios do direito político».

A novidade da sua empresa política é a descoberta dos «princípios» de ordem normativa da «constituição democrática». O Contrato social constitui o projecto mais coerente de fundação da democracia da Aufklärung. Até então, a democracia era considerada pelos teóricos políticos como um regime político de impossível realização enquanto para Rousseau é o único regime político legítimo e racionalmente fundado.

A democracia é uma criação da cultura política ocidental e Rousseau é um dos maiores expoentes da sua construção racional, antes de se ter imposto historicamente no mundo ocidental com as Revoluções Francesa e Americana. Depois de Rousseau e Kant, há um laço conceptual entre a teoria do direito e a teoria da democracia. Direito e Democracia em Rousseau analisa a relação entre o direito e a democracia no pensamento político de Rousseau.

Apresentação do livro “Ensaio sobre o Mal em Rousseau”, de Manuel João Matos

4.ª feira, dia 14-Dez, às 18:00, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da UNL (Avenida de Berna, 26-C, 1069-061 Lisboa – Torre B, Auditório 2)

Manuel João Matos, professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, especializado em Ética e Política na Filosofia moderna e contemporânea e que estuda, atualmente, as fontes da moral autonómica e os conceitos de justiça e democracia, nomeadamente, em autores como Rousseau, Kant, Rawls e Habermas, acaba de publicar em livro o seu “Ensaio sobre o Mal em Rousseau”, cuja apresentação ocorre na instituição onde leciona, com a participação do Prof. Doutor Michel Renaud.

Para antever ou comprar o livro e conhecer o autor clique na imagem

9789898714879

Sinopse

«Infeliz»! É como Rousseau qualifica a questão da Academia de Dijon (1750) porque ela, na «iluminação» decisiva de Vincennes, lhe fez descobrir a fonte da infelicidade humana, a origem do mal moral. O seu sistema moral é o desenvolvimento de uma questão «infeliz» e «triste», que é «humilhante»: é o problema da árvore genealógica do mal que o seu «grande sistema» apresenta as várias ramificações da mesma «verdade». Rousseau ensaia a genealogia do mal, tanto de um ponto de vista individual como histórico. A primeira interpretação do mal, elaborada no Emílio, reveste-se de um carácter individual, enquanto o Discurso sobre a Desigualdade ensaia a genealogia histórica do mal. Ensaio sobre o mal em Rousseau visa a compreensão das implicações da «iluminação» de Vincennes, cujo fulcro é a visão da origem e da genealogia do mal no mundo, intuição que está na base do sistema filosófico de Rousseau.


O SitiodoLivro.pt

Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

Siga-nos no Twitter

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Categorias

Arquivo por meses


%d bloggers like this: