Arquivo de Outubro, 2011



“Alta Definição”, de Daniel Oliveira

“O que dizem os teus olhos” é sem dúvida um título bem apropriado para este livro, recentemente apresentado em Lisboa pelo mediático apresentador da SIC e que compila 20 das suas melhores entrevistas, com momentos e testemunhos intimistas, a algumas das personalidades mais conhecidas do público português que passaram no seu programa, líder de audiências, deste canal de TV.

«O Alta Definição é um programa de televisão que resulta de uma entrevista com uma personalidade pública. Ponto. E é isto. Será? Isto é o que se vê. Mas o que os olhos vêem é capaz de dizer mais sobre o formato do que as respostas e perguntas que estão à vista de todos» (Daniel Oliveira)

Já disponível na nossa livraria online:

Alta Definição
O Que Dizem os Teus Olhos
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/alta-definicao/9789897020308/

9789897020308

Sinopse
No mês em que o Alta Definição celebra 2 anos, Daniel Oliveira comemora consigo. Aqui estão reunidos, pela primeira vez, momentos e testemunhos intimistas dealgumas das personalidades mais conhecidas do público português. São 20 figuras, criteriosamente seleccionadas, que se apresentam sem maquilhagem e se «despem» como se ninguém estivesse a ver, revelando a sua essência como nunca antes tinham feito. Com textos inéditos de Daniel Oliveira, este é um livro deemoções verdadeiras. Da primeira à última página.

Book trailer

“Claraboia”, de José Saramago

O romance que o Nobel José Saramago acabou de escrever em 1953, com 30 anos recém cumpridos, mas nunca quis publicar em vida e deixou inédito até morrer, porque, na altura, foi ignorado pela editora, o que originou o seu longo interregno como escritor. Mais tarde, quando já famoso, recusou então, ainda magoado, a proposta da sua publicação.

Segundo o seu editor actual (Caminho) «ali está muito do Saramago que conhecemos. Sobretudo o espírito do autor: “Activo, sim, mas lúcido! E lúcido acima de tudo!” afirma uma das personagens. E outra assinala“ – É preciso regras, é preciso leis! – E quem é que as faz? E quando? E com que fim?»

Já em pré-venda na nossa livraria online:

Claraboia
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/claraboia/9789722124416/

9789722124416
Sinopse
A ação do romance localiza-se em Lisboa em meados do século XX. Num prédio existente numa zona popular não identificada de Lisboa vivem seis famílias: um sapateiro com a respetiva mulher e um caixeiro-viajante casado com uma galega e o respetivo filho – nos dois apartamentos do rés do chão, um empregado da tipografia de um jornal e a respetiva mulher e uma “mulher por conta” no 1º andar, uma família de quatro mulheres (duas irmãs e as duas filhas de uma delas) e, em frente, no 2º andar, um empregado de escritório a mulher e a respetiva filha no início da idade adulta. O romance começa com uma conversa matinal entre o sapateiro do rés do chão, Silvestre, e a mulher, Mariana, sobre se lhes seria conveniente e útil alugar um quarto que têm livre para daí obter algum rendimento. A conversa decorre, o dia vai nascendo, a vida no prédio recomeça e o romance avança revelando ao leitor as vidas daquelas seis famílias da pequena burguesia lisboeta: os seus dramas pessoais e familiares, a estreiteza das suas vidas, as suas frustrações e pequenas misérias, materiais e morais. O quarto do sapateiro acaba alugado a Abel Nogueira, personagem para o qual Saramago transpõe o seu debate – debate que 30 anos depois viria a ser o tema central do romance O Ano da Morte de Ricardo Reis – com Fernando Pessoa: Podemos manter-nos alheios ao mundo que nos rodeia? Não teremos o dever de intervir no mundo porque somos dele parte integrante?

Mario Puzo

“Tenho duas razões para continuar a escrever as histórias que tenho para contar: primeiro, porque me divirto; e segundo, porque cheguei à conclusão de que ler é muito melhor que comer, beber, jogar e ter mulher. Enfim, tudo o que já conheci na vida.”

Mario Puzo

Mario Puzo

Relembrámos hoje, quando faria 91 anos, o autor de um livro que originou um dos êxitos cinematográficos mais vistos, aclamados e premiados de sempre, “O Padrinho”, numa série de três filmes, lançados em 1972, 1974 e 1990, que ganharam diversos Óscares da Academia de Hollywood e em cujos guiões o autor participou também.

O escritor, descendente de imigrantes sicilianos, nascido e criado num bairro pobre e violento de Manhattan (Nova Iorque), desde cedo se viu atraído pelo jogo, paixão que nunca abandonou, mas também pelo gosto pela literatura e, quando anunciou à família a intenção de se dedicar à escrita, foi considerado mentalmente insano. Depois de se ter alistado na Força Aérea para combater na Segunda Guerra Mundial, permaneceu ainda algum tempo na Ásia e na Europa como adido militar, antes de regressar aos Estados Unidos para retomar estudos universitários de literatura e escrita criativa.

A sua consagração surge, depois de umas primeiras tentativas editoriais mal sucedidas, quando lhe é proposto escrever sobre a Mafia, daí nascendo o extraordinário projecto de “O Padrinho”. De então até à sua morte, em 1999, continuou a escrever romances de sucesso, oscilando entre os mundos da corrupção, da violência e do crime, e o espírito tradicionalista italiano transplantado para o desleixo dos valores nos Estados Unidos.

Bibliografia de Mario Puzo

“Némesis”, de Philip Roth

É sempre com grande expectativa que se aguarda cada novo livro deste grande escritor norte-americano e este, recém editado em Português, é o último de um ciclo de quatro romances, “Todo-o-Mundo”, “Indignação”, “Humilhação” e, agora, “Némesis”, onde Philip Roth “explora, não apenas algumas das suas questões mais prementes, como o conflito geracional, a consciência das limitações do poder individual, o envelhecimento e a morte, e o microcosmos da família judia como metáfora para a sociedade norte-americana, mas também, no que é um passo surpreendente ao fim de 31 livros, a relação com Deus.” (Tiago Bartolomeu Costa, in Ípsilon).

Já disponível na nossa livraria online:

Némesis
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/nemesis/9789722048040/

9789722048040
Sinopse
No “calor demolidor da Newark equatorial” grassa uma epidemia aterradora que ameaça de mutilação, paralisia, incapacidade irreversível e mesmo de morte as crianças da Nova Jérsia. É este o tema surpreendente e lancinante do novo livro de Roth: uma epidemia de poliomielite em tempo de guerra, no verão de 1944, e o efeito que tem sobre uma comunidade de Newark, coesa e assente nos valores da família, e nomeadamente sobre as suas crianças.

e. e. cummings

Mergulha nos Sonhos

«mergulha nos sonhos
ou um lema pode ser teu aluimento
(as árvores são as suas raízes
e o vento é o vento)

confia no teu coração
se os mares se incendeiam
(e vive pelo amor
embora as estrelas para trás andem)

honra o passado
mas acolhe o futuro
(e esgota no bailado
deste casamento a tua morte)

não te importes com o mundo
com quem faz a paz e a guerra
(pois deus gosta de raparigas
e do amanhã e da terra)»

e. e. cummings, in “livrodepoemas” (Tradução de Cecília Rego Pinheiro)

e. e. cummings

e. e. cummings

Pertence à estirpe dos inventores da poesia moderna. Abominado por críticos e poetas conservadores, Cummings mereceu, em contrapartida, a admiração de escritores como Marianne Moore, William Carlos William, John dos Passos e Ezra Pound.

De entre as suas obras, destacam-se, “XLI Poems”, “W-Vi Va”, “95 Poems” e “Miscellany”, trabalho que constitui a expressão pura e simples do anarquismo romântico, celebrando o amor e a vitória do indivíduo sobre a massa anónima, amorfa e degradada.

Quando passam 117 anos do seu nascimento, relembramos e. e. cummings.

Bibliografia de e. e. cummings

“Comissão das Lágrimas”, de António Lobo Antunes

Acabado de sair, o último romance deste escritor, do qual “não quis fazer um livro documental ou uma reportagem ‘verídica’ sobre o que se passou em Angola, antes usou a sua sensibilidade e o espantoso poder evocativo da sua escrita para falar sobre a culpa, a vingança, a inocência perdida.” (in DN Cartaz). Já disponível na nossa livraria online:

Comissão das Lágrimas
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/comissao-das-lagrimas/9789722047951/

9789722047951
Sinopse
«Um doloroso canto de uma mulher torturada» foi o ponto de partida para COMISSÃO DAS LÁGRIMAS, o novo livro de António Lobo Antunes. A mulher torturada foi Elvira (conhecida por Virinha), comandante do batalhão feminino do MPLA presa, torturada e morta na sequência dos terríveis acontecimentos de Maio de 1977 em Angola. Mas este é apenas um episódio num livro denso e sombrio sobre Angola depois da independência. António Lobo Antunes não quis fazer um livro documental ou uma reportagem «verídica» sobre o que se passou em Angola, antes usou a sua sensibilidade e o espantoso poder evocativo da sua escrita para falar sobre a culpa, a vingança, a inocência perdida.

“O Céu Existe Mesmo”, de Todd Burpo e Lynn Vincent

‎”A história real do menino que esteve no Céu e trouxe de lá uma mensagem”, há dois meses consecutivamente no top de vendas das livrarias mais importantes em Portugal e tendo vendido cerca de 3 milhões de exemplares nos Estados Unidos. Disponível na nossa livraria online:

O Céu Existe Mesmo
A história real do menino que esteve no Céu e trouxe de lá uma mensagem
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/o-ceu-existe-mesmo/9789892314341/

9789892314341

Sinopse
Colton Burpo tinha quatro anos quando foi operado de urgência. Meses mais tarde, começou a falar daquelas breves horas em que esteve entre a vida e a morte, e da sua extraordinária visita ao céu. O seu relato só agora foi revelado pelos pais. E tornou-se num fenómeno editorial sem precedentes.
Foi em 2003 que o pequeno Colton, sentado na sua cadeirinha no banco de trás do carro, começou a falar sobre os anjos que o tinham visitado durante a operação à apendicite aguda… O pai, sacerdote, nem queria acreditar. Estacionou, respirou fundo, e fez algumas perguntas ao filho. E o miúdo respondeu, sem dar muita importância ao assunto. Falou do que viu, dos seus encontros com Deus e com Jesus, das visões que teve durante a cirurgia, da mãe e do pai a rezarem enquanto ele era operado. Foi apenas o início. Colton tinha de facto visitado o céu, e trazia consigo uma importante mensagem para partilhar.

“O Método de Steve Jobs”, o homem que mudou a forma como nos relacionamos, comunicamos e consumimos.

Leia a história do homem que mudou a nossa forma de pensar, de agir, de comunicar e de consumir. Lançado hoje em Portugal e já disponível na nossa livraria online:

O Método de Steve Jobs
iLeadership para uma nova Geração
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/o-metodo-de-steve-jobs/9789722048453/

9789722048453

Sinopse
Em O Método de Steve Jobs – iLeadership para uma nova geração, de Jay Elliot e William L. Simon, o leitor tem a oportunidade ímpar de conhecer Steve Jobs como poucos o conheceram. Leia a história do homem que mudou a nossa forma de pensar, de agir, de comunicar e consumir. Se Steve Jobs era visionário, um perfecionista, um extraordinário gestor e líder, este livro é um manual para pensar fora da caixa. Uma obra obrigatória em todas as casas.

“Os Mais Poderosos da Economia Portuguesa”

Uma compilação do trabalho da autoria dos jornalistas Pedro Santos Guerreiro e Fernando Sobral, resultado do projecto editorial homónimo do Jornal de Negócios, publicado ao longo do Verão passado. Editado agora em livro pela Zebra Publicações, foi lançado hoje em Lisboa.

Já disponível na nossa livraria online:

Os Mais Poderosos da Economia Portuguesa
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/os-mais-poderosos-da-economia-portuguesa/9789898391216/

9789898391216

Sinopse
Numa época de enorme e complexa convulsão económica, não só à escala europeia e mundial, mas também, de uma forma muito mais concreta, à escala nacional, a proposta dos conceituados jornalistas Pedro Santos Guerreiro e Fernando Sobral passa por conhecermos as 50 figuras mais poderosas da economia portuguesa, ou seja, aquelas que detém nas suas mãos o poder de mudar o destino do País nos próximos tempos e, com ele, de forma indirecta, a vida de milhões de portugueses. Com base numa rigorosa tabela de critérios fundamentais, tais como o Poder da Fortuna, a Rede Empresarial, a Influência Política, a Influência Mediática e a Perenidade, os autores desta obra lograram estabelecer um ranking fidedigno que nos permite, em última instância, não só ficar a conhecer os verdadeiros “comandantes” do rumo que a economia portuguesa irá tomar nos próximos tempos, mas também traçar um retrato fiel do estado da nação financeira. Assinado por Pedro Santos Guerreiro e Fernando Sobral, dois dos mais reputados jornalistas nacionais da actualidade, e prefaciado pelo incontornável Henrique Granadeiro, este livro conta ainda com a chancela de qualidade do Jornal de Negócios, publicação de referência na área da economia. Esta é uma obra fundamental para melhor compreendermos o delicado momento que a economia portuguesa atravessa, mas também para percebermos quais as soluções internas e externas que se avizinham, bem como o papel da Europa na definição do nosso futuro.

“Uma Estratégia para Portugal”, de Henrique Neto

Recentemente apresentado em Lisboa e Leiria. Já disponível na nossa livraria online:

Uma Estratégia para Portugal
http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/uma-estrategia-para-portugal/9789892316185/

9789892316185

Sinopse
Henrique Neto, um dos mais inovadores empresários portugueses contemporâneos, ajudou a construir um pequeno império assente numa visão estratégica. E na sua breve passagem pela política partidária acreditou que seria possível implementar no governo de Portugal uma estratégia coerente – à semelhança do que tinha feito o Japão no pósguerra e no final dos anos 50. Mas, durante o último quarto de século, o mundo abraçou com fervor a cultura financeira e os seus fabulosos lucros. O nosso país comungou desse facilitismo, e as nossas limitações naturais fizeram o resto: estamos numa beco aparentemente sem saída. Uma Estratégia para Portugal pretende provar o contrário. Neste livro Henrique Neto defende que há uma estratégia viável para o país – assente num sector produtivo moderno, virado para a exportação, e que privilegie a inovação e a mudança. O autor defende aqui a sua tese e sustenta-a com exemplos práticos. Apresenta um rumo que engloba desde sectores chave (como a logística e as obras públicas) às forças armadas. Sem esquecer as condições politicas necessárias à sua execução.

José Marmelo e Silva

José Marmelo e Silva

José Marmelo e Silva

“José Marmelo e Silva é um caso singular, na novelística portuguesa contemporânea. Devem-se-lhe algumas das páginas superiores que se escreveram entre nós, nos últimos cinquenta anos. Nem todos deram por isso, o que não surpreende num meio literário «exemplarmente» corrupto. Já aqui o sublinhei: nunca tantos disseram bem de tantos; nunca levas compactas de parceiros, irmanadas no elogio mútuo, se afirmaram como hoje. Os italianos chamam-lhe mafia. E quem não paga o contributo fica de fora. Era o caso de Marmelo e Silva.” (Manuel Poppe)

Devido à publicação de “Sedução”, teve de concluir a licenciatura em Filologia Clássica na Faculdade de Letras de Lisboa, onde apresentou uma tese sobre Virgílio, “Um sonho de paz bimilenário: a poesia de Virgílio”.

Colaborou no semanário lisboeta O Diabo, com o pseudónimo Eduardo Moreno, e na revista Presença, de Coimbra, cidade em que conviveu com o grupo neo-realista.

A sua obra “Sedução” foi considerada «Obra-prima», por Baptista Bastos, «narração da força do desejo», por Urbano Tavares Rodrigues, um «livro de combate, um livro indisciplinador», segundo José Saramago.

Foi agraciado, em 1987, com a medalha de ouro da cidade de Espinho e foi condecorado, pelo então Presidente da República, Mário Soares, em 1988, com o grau de Comendador da Ordem de Mérito.

Quando passam 11 anos após a sua morte, relembramos José Marmelo e Silva.

Bibliografia de José Marmelo e Silva

Nora Roberts

Nora Roberts

Nora Roberts

“Nora Roberts é uma artista da palavra. Pinta a sua história e as suas personagens com vitalidade e realismo.” (Los Angeles Daily New)

É de ascendência irlandesa, tendo ambos os seus pais antepassados irlandeses e descreve-se a si própria como “uma mulher irlandesa de gema”.

É imensamente prolífica, tendo, em 1996, escrito o seu centésimo romance, “Montany Sky”. Em 1999 e 2000, quatro dos cinco romances que a USA TODAY considerou como os melhores bestsellers da literatura romântica tinham sido escritos por esta escritora.

Desde 1999 que todos os seus romances se tornam bestsellers do New York Times e 124 das suas obras entraram na lista das mais vendidas da Times, incluindo 29 livros que foram directamente para o 1.º lugar.

A revista Time nomeou-a como uma das 100 pessoas mais influentes em 2007, afirmando que “ela inspeccionou, dissecou, desconstruiu, explorou, explicou e exaltou as paixões do coração humano”.

Falamos de Nora Roberts, no dia em que festeja o seu 61.º aniversário.

Bibliografia de Nora Roberts

Obras auto-publicadas recentemente

Eis as obras auto-publicadas recentemente por nosso intermédio.

Disponíveis na nossa livraria online www.sitiodolivro.ptSitiodoLivro.pt

e na livraria LeYa na Barata (Av. de Roma, 11 A | Lisboa)Leya na Barata

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mário de Andrade

Aceitarás o amor como eu o encaro?…

“Aceitarás o amor como eu o encaro?…
…Azul bem leve, um nimbo, suavemente
Guarda-te a imagem, como um anteparo
Contra estes móveis de banal presente.

Tudo o que há de melhor e de mais raro
Vive em teu corpo nu de adolescente,
A perna assim jogada e o braço, o claro
Olhar preso no meu, perdidamente.

Não exijas mais nada. Não desejo
Também mais nada, só te olhar, enquanto
A realidade é simples, e isto apenas.

Que grandeza… a evasão total do pejo
Que nasce das imperfeições. O encanto
Que nasce das adorações serenas.”

Mário de Andrade

Mário de Andrade

Disse de si mesmo, “escrevo sem pensar, tudo o que o meu inconsciente grita. Penso depois: não só para corrigir, mas para justificar o que escrevi.” Foi poeta, romancista, crítico de arte, musicólogo, fotógrafo, historiador e ensaísta e é considerado um dos criadores do modernismo no Brasil.

Começou a sua carreira artística na música e exerceu uma influência enorme na literatura moderna brasileira, tendo praticamente criado a poesia moderna deste país, com a publicação do seu livro “Paulicéia Desvairada”, em 1922.

As suas fotografias e os seus ensaios, que cobriam uma ampla variedade de assuntos, da história, à literatura e à música, foram amplamente divulgados na imprensa da época. Recordámos este marcante escritor brasileiro, na data em que passam 118 anos do seu nascimento.

Bibliografia de Mário de Andrade

de Tomas Tranströmer, Prémio Nobel de Literatura 2011

Após a morte de alguém
Era uma vez um choque
que deixou para trás uma longa e cintilante cauda de cometa.
Manteve-nos cá dentro. Desfocou as imagens do televisor.
Depositou-se nas gotas frias das linhas do telefone.
Ainda se pode deslizar em esquis, ao sol de inverno
por entre os bosques onde as folhas do ano passado ainda estão penduradas.
São como páginas arrancadas a antigas listas telefónicas –
nomes engolido pelo frio.
Ainda é belo sentir o coração a bater
mas muitas vezes sinto a sombra mais real do que o corpo.
O samurai parece insignificante
ao lado da sua armadura de dragão negro com escamas.
«Nunca gostei de poesia mas o meu caso, raro, doente, estranho, terminal termina quando oiço Tomas Tranströmer.»

Vittorio Alfieri

‎”A verdade é que a pena, na mão de um excelente escritor, resulta por si só numa arma muito mais potente e terrível, e de efeito muito mais prolongado, do que jamais poderia ser qualquer outro ceptro ou espada nas mãos de um príncipe.”

Vittorio Alfieri

Vittorio Alfieri

Do escritor que hoje destacámos, 202 anos após a sua morte, considerado o mais importante poeta trágico de Itália e que lutou e sofreu pela liberdade e pela unidade nacional no seu país.

Bibliografia de Vittorio Alfieri

O que há de novo nas livrarias (Outono 2011)

Conheça as mais recentes novidades editoriais, na nossa livraria online:

SitiodoLivro.ptwww.sitiodolivro.pt

Este slideshow necessita de JavaScript.

Diane Ackerman

«As palavras são pequenas formas no maravilhoso caos que é o mundo; formas que focalizam e prendem ideias, que afiam os pensamentos, que conseguem pintar aquarelas de percepção.»

Diane Ackerman

Diane Ackerman

Tem diversas obras nos domínios da poesia, da ficção e da ciência. É autora do bestseller “A Natural History of the Senses”. Os seus ensaios sobre a natureza e a natureza humana apareceram em publicações como National Geographic, The New Yorker, New York Times, Smithsonian e Parade, entre outras.

A sua actividade tem merecido inúmeros prémios e distinções literárias e científicas, entre as quais se destacam a Guggenheim Fellowship e os prémios John Burroughs Nature e Lavan Poetry.

Destacamos Diane Ackerman que festeja hoje o seu 63.º aniverário.

Bibliografia de Diane Ackerman

Steve Jobs em Stanford (2005)

Memorável e admirável discurso de Steve Jobs, na cerimónia de graduação da Universidade de Stanford, em 2005.

Transcrição do discurso (em Inglês):
http://news-service.stanford.edu/news/2005/june15/jobs-061505.html

Tomas Tranströmer é o Prémio Nobel da Literatura

O poeta sueco Tomas Tranströmer é o Prémio Nobel da Literatura de 2011, acaba de ser anunciado em Estocolmo pela Academia Sueca. (in Público)

Tomas Tranströmer

Tomas Tranströmer

Ler resto da notícia


O SitiodoLivro.pt

Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

Siga-nos no Twitter

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Categorias

Arquivo por meses


%d bloggers gostam disto: