Posts Tagged 'James Joyce'

James Joyce

“Sou amanhã, ou noutro dia futuro, o que estabeleço hoje. Sou hoje o que estabeleci ontem ou noutro dia anterior.”

James Joyce

James Joyce

É considerado um dos autores de maior relevância do século XX. Publica, em 1914, a sua antologia de contos “Dubliners” (“Gente de Dublim”), provocando uma intensa polémica entre os críticos mais conservadores, pois é implacável e realista ao retratar sem pudor as misérias da existência na Irlanda.

Autor de “Ulisses”, considerada a obra que inaugura o romance moderno, uma das suas obras magistrais e que foi considerada pela crítica especializada o maior romance escrito em língua inglesa, em todo o século XX. A obra desencadeou reacções violentas, as 1000 cópias da primeira edição venderam-se rapidamente, mas a condenação de “Ulisses” foi igualmente intensa. O romance só voltou a ter uma edição legal nos Estados Unidos em 1934 e apenas foi publicado novamente no Reino Unido em 1936.

Abandonou o seu país de origem, a Irlanda, com a sua mulher de toda a vida, Nora, indo viver primeiro em Trieste, de onde fugiu à guerra, em 1915, para Zurique e depois fixou-se em Paris, até à invasão de França pelas tropas alemãs em 1940, tendo regressado então a Zurique, onde morreu a 13 de Janeiro de 1941, vítima de peritonite generalizada.

Embora tenha vivido fora do seu país natal durante a maior parte da vida adulta, as suas experiências irlandesas são essenciais na sua obra e forneceram-lhe toda a sua ambientação e muito da temática. O seu universo ficcional enraíza-se fortemente em Dublin e reflecte a sua vida familiar e os eventos, as amizades e inimizades dos tempos da escola e da faculdade.

Quando passam 71 anos da sua morte, relembramos James Joyce.

Bibliografia de James Joyce

Anúncios

Italo Svevo

«Uma das grandes dificuldades da vida é adivinhar qual é o desejo de uma mulher.»

Italo Svevo

Italo Svevo

Teve aulas de inglês com o escritor James Joyce, de quem se fez amigo e que o encorajou a escrever. Em 1923, publicou “A Consciência de Zeno”, livro que saiu sem maior repercussão, tal como os seus dois anteriores, até Joyce passar o romance a dois críticos franceses (Valéry Larbaud e Benjamin Cremieux), que promoveram a sua publicação em França e finalmente tornaram Svevo famoso.

Não é considerado um autor clássico da sua época, uma vez que escreveu romances introspectivos, baseados na psicanálise, quando a Europa ainda estava imersa na atmosfera positivista do romance do século XIX.

Em Portugal, existem traduzidos três dos seus livros mais emblemáticos, “A Consciência de Zeno“, “Curta Viagem Sentimental” e “Últimos Cigarros“. Falamos de Italo Svevo, quando passam 150 anos do seu nascimento.

Bibliografia de Italo Svevo


O SitiodoLivro.pt

Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

Siga-nos no Twitter

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Categorias

Arquivo por meses

Anúncios

%d bloggers like this: