Arquivo de Maio, 2011



António Avelar de Pinho

António Avelar de Pinho

António Avelar de Pinho

Escreveu e coproduziu o disco do programa “Fungagá da Bicharada”. Redigiu canções para nomes como Lara Li, Gabriela Schaaf, Concha ou os próprios Banda do Casaco. Trabalhou com nomes como Rui Veloso ou as Doce. É também um dos autores da personagem “Avô Cantigas”.

Com Pedro de Freitas Branco (músico), foi o autor da série juvenil “Os Super4”, com mais de 19 livros publicados e os mais recentes, a partir de 2005, têm sido escritos apenas por si.

Falamos de António Avelar de Pinho, no dia em que celebra o seu 64.º aniversário.

Bibliografia de António Avelar de Pinho

Anúncios

O patinho friorento (de Nuno Gomes)

“Era uma vez um patinho amarelo… que tinha medo de se molhar. Cada vez que tocava a água sentia um grande arrepio que deixava todas as suas penas em pé! Brrrrr… que frio!…”

(Excerto do livro ‘O patinho friorento’, de Nuno Gomes)

Consegue imaginar um patinho que nunca nadou no lago? É muito estranho.

Quando todos os seus irmãos e amigos iam para a água, o patinho tinha medo de se molhar.

O que podiam o pai Pato e a mãe Pata fazer, para ajudar o seu filhote que andava cada vez mais triste?

‘O patinho friorento’, escrito por Nuno Gomes e ilustrado por Marco Martins, editado e publicado através do SitiodoLivro.pt, é uma história cheia de cor e magia em que o ‘Patinho’ vai ensinar-nos que ‘Nada é Impossível quando se quer muito’ e que ‘Nunca devemos deixar de lado o que é importante para nós’.

http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/o-patinho-friorento/9789892023106/

“Sete contos pequeninos da Bisavó” e “A sonhar… Era uma vez” (Maria Teresa Cavaco)

Teresa Cavaco presenteia-nos, novamente, com mais duas obras infantis, escritas e ilustradas pela própria autora, editadas e publicadas através do SitiodoLivro.pt.

Mas não são apenas mais dois livros infantis! São duas obras que irão transportar ‘miúdos e graúdos’ até à infância, com muita imaginação, magia e inocência. Divirta-se com os mais ‘pequenos’ e deixe levar-se pelas histórias criadas pela autora Teresa Cavaco.

“Sete contos pequeninos da bisavó – Um conto por noite” são histórias pequeninas que os pais, avós e bisavós podem ler para adormecer os mais pequeninos. Os pequeninos vão deliciar-se com estes sete contos diferentes e cheios de magia, que lhes vão proporcionar sonos tranquilos e sonhos com muita imaginação. Neste livrinho, vão ter muitas surpresas, como por exemplo: uma estrelinha a jogar com um menino, ou uma rãzinha a viajar num barco. (Teresa Cavaco)

http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/sete-contos-pequeninos-da-bisavo/9789899692848/

“A sonhar… era uma vez” são sonhos registados em contos. Sonhos que poderiam ter sido vividos por crianças, em resultado de várias situações fictícias, ou reais. A imaginação, criatividade, emoção, fantasia nas diferentes situações deram origem a estes contos encantadores. Espero que estes contos ajudem muitas crianças a perceber a diferença entre o real e o imaginário. “O palhaço menino” no seu sonho vive momentos deliciosos e resolve um problema. “A gruta misteriosa” provoca um sonho menos bom, atenuado pela amizade e companheirismo entre jovens. Todos vão gostar de viver as aventuras sonhadas no castelo e no fundo do mar. (Teresa Cavaco)

http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/a-sonhar-era-uma-vez/9789899692831/

Ruben A.

Porque é que os Homens não compreendem as Mulheres

«Tu estás convencida há vários anos de que eu não te compreendo. Esta é sempre a teoria das mulheres, que não são compreendidas, que não são queridas, que não são adoradas, as queixas montanhas grandes, queixas enormes, sempre a justificar uma infelicidade que lhes vem lá do fundo da criação do mundo, do útero, da terra, as mulheres reflectem o útero feminino da terra, um útero cheio de aflições, em conclusão, queixam-se de tudo então entre os quarenta e os cinquenta, esse útero funciona nas alturas, é um útero cósmico que já não é parte de uma mulher, pertence à mulher do mundo. Há muita verdade no que dizes, o homem desinteressa-se facilmente, depois do acto do amor, depois logo sacode as penas, arrebita, passa à frente, domina outro mundo, a mulher fica fechada, acanhada nesse encontro muito íntimo, nesse seu mais fundo dos fundos, na identidade uterina com a ideia da criação, da reprodução da génese, salta, salta, forma-se na mulher a visão do caos a que só ela pelo amor pode dar uma nova regra, pelo domínio da paixão, pela companhia, para isso tem de ser compreendida, ela julga que é compreendida, tem de justificar a sua infelicidade pela compreensão do amor, de um outro amor, a mulher busca no outro amor o amor definitivo, amor que nunca aparece, é o poder fantásmico de convicção, que rompe todas as barreiras, a mulher atira-se, não sabe onde nem como, é capaz dos maiores actos de heroísmo clandestino, aparece, vai, surge, abre-se, mostra o que é o amor, a sua entrega total.»

(Ruben A., in ‘Silêncio para 4’)

Ruben A.

Ruben A.

Foi professor no King’s College, em Londres, entre 1947 e 1951 e funcionário da Embaixada do Brasil em Lisboa, entre 1954 e 1972. Entre 1972 e 1974, exerceu o cargo de administrador da Imprensa Nacional – Casa da Moeda e director-geral dos Assuntos Culturais do Ministério da Educação e Cultura. Além de romancista, é conhecido também como dramaturgo, cronista e historiador.

A sua obra reparte-se por dezenas de volumes, que vão do romance ao ensaio, passando pela autobiografia, pelo conto e pela novela. Dotado de um fino humor e utilizando uma prosa de vanguarda, constitui um caso ímpar na literatura portuguesa, pela escolha de temas, pelo arrojo do estilo e pela originalidade do discurso.

No dia em que faria 91 anos, relembramos Ruben A.

Bibliografia de Ruben A.

Wolfgang – O guerreiro nórdico (Danilo Pereira)

‘Na era medieval existiu um homem de cabelos dourados que em vida tinha sido um guerreiro notável. Ele ficou conhecido por ser um profundo conhecedor do aço e por destroçar os seus inimigos no campo de batalha. Certo dia, como capitão do exército de Odin, ele liderou o seu exército rumo à vitória na batalha contra os Jotnar, gigantes criaturas com força sobre-humana, que sempre se manifestavam em oposição aos Deuses. (…) E então, o que parecia ser impossível aconteceu; eles venceram a batalha e Wolfgang tornou-se um líder ambicioso e sedento de sangue.’ (Introdução do ‘Prelúdio’ da obra ‘Wolfgang – O guerreiro nórdico’, de Danilo Pereira)

Um livro juvenil, escrito e ilustrado por Danilo Pereira, publicado através do SitiodoLivro.pt e recorrendo aos nossos serviços editoriais.

Uma aventura empolgante sobre Wolfgang, o guerreiro nórdico, onde este terá uma segunda oportunidade para corrigir os erros que cometeu no passado. Na companhia dos mais magníficos e extraordinários seres mitológicos, Wolfgang caminhará mais uma vez sobre a terra e viverá a mais empolgante e electrizante aventura da sua vida. Aventure-se neste livro e saiba como Wolfgang vai superar a missão que o Deus supremo, Odin, lhe atribuiu.

http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/wolfgang/9789898413284/

Alfredo Saramago

Alfredo Saramago

Alfredo Saramago

“O meu mal é gostar de muitas coisas. Não posso eleger um sítio. Como não posso eleger um só prato de que gosto mais. É consoante o momento. A vida é a arte das circunstâncias. O que temos é que adaptar a vida a essas circunstâncias. Portanto não posso eleger apenas uma coisa. Qual o livro? O filme? Qual o livro que levaria para uma ilha deserta? — já me perguntaram. Sei lá! Numa das vezes, após muita insistência, respondi: levo um livro em branco, para escrever aquilo que quero”.

Foi um dos principais investigadores portugueses da história da Alimentação, centrou grande parte da sua obra na gastronomia do país, passando pelos hábitos alimentares alentejanos, algarvios, das Beiras, Minho e Trás-os-Montes.

Autor de “Cozinha Para Homens – a honesta volúpia” (2007), “Para uma História da Alimentação de Lisboa e seu Termo” (2004), “Para uma História da Alimentação no Alentejo” (1997), “Doçaria dos Conventos de Portugal” (1997), entre outras obras.

Quando passam 3 anos da sua morte, relembramos Alfredo Saramago.

Bibliografia de Alfredo Saramago

Apontamentos fotográficos (José Espírito Santo)

«O presente livro é uma breve exposição de algumas imagens captadas ao longo dos anos, como simples amador, em viagens e passeios pelo nosso país e também pelo estrangeiro, e obtidas com o prazer do contacto com os ambientes, pessoas e a natureza, que o hobby da fotografia nos proporciona.» (José Espírito Santo, autor do livro ‘Apontamentos fotográficos’)

Recorrendo à auto-publicação e aos serviços de apoio à edição disponíveis no SitiodoLivro.pt, ‘Apontamentos fotográficos’ vem evidenciar e reafirmar que se conseguem excelentes trabalhos recorrendo à fotografia analógica. José Espírito Santo apresenta uma selecção de fotografias que captou no nosso país e no estrangeiro, desde os anos 80, até aos dias de hoje. Uma obra de grande qualidade de expressão plástica, com a nossa chancela Vírgula.

http://www.sitiodolivro.pt/pt/livro/apontamentos-fotograficos/9789898413246/


O SitiodoLivro.pt

Insira aqui o seu endereço de email para seguir o Blogue e receber notificações dos novos artigos por email.

Siga-nos no Twitter

Quer publicar um livro? Saiba como aqui

Esclareça-se aqui como comprar-nos livros

Conheça as modalidades de pagamento que aceitamos

Para qualquer questão, contacte-nos desde já

Categorias

Arquivo por meses

Anúncios

%d bloggers like this: